terça-feira, 28 de maio de 2013

Via Expressa da Morte

Marcelo Mesquita


            Era um homem de uns quarenta e poucos anos, um grande empresário. Tinha várias mansões nos lugares mais bonitos do mundo. Ele era casado com uma bela mulher e tinha dois adoráveis filhos, falava muitas línguas, era respeitado por todos onde quer que fosse.
            Sempre fez questão de estar presente nos mais glamourosos eventos da alta sociedade. Todos o reconheciam, mas num belo dia de sol, a única coisa que deu para reconhecer foi sua arcada dentária.
            Dirigindo seu carro em alta velocidade, indo para o centro, ao fazer a curva, ele perde o controle do veículo e colide violentamente com um caminhão que vinha no sentido contrário.
            O impacto da batida foi tão forte que praticamente não sobrou nada do carro que ficou totalmente amassado, algumas peças pararam quase 50 metros do local do acidente. A explosão provocou uma enorme fumaça que parou toda a capital. O corpo do empresário foi achado carbonizado e aquela curva, com suas belas árvores em volta da pista, tornou-se conhecida como a Via Expressa da Morte.

Obs.: exercício originalmente escrito no primeiro período de faculdade de Jornalismo. Uma colega argumentou a minha ênfase em relação à Via Expressa, também salientou a respeito do nome do homem que dirigia o carro e quis saber qual era a velocidade em que ele estava, e meu exagero no uso da vírgula.

11 comentários:

  1. Exagero foi o seu colega querer cobrar tanta coisa em seu texto rsrsrs. Da vida nao se leva nada mesmo. Algumas pessoas que têm tudo na questão do material, acham que são imunes aos desastres da vida. Você escreve muito bem.

    ResponderExcluir
  2. Eu achei o texto muito bom.Triste , porém, reflete as fatalidades do nosso cotidiano.
    Retribuindo a visita em http://alternativassonoras.blogspot.com.br/
    Grande Abraço!!!

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto até para alunos de períodos mais adiantados.

    ResponderExcluir
  4. Seu texto ficou mt legal, pq de q vale tanto reconhecimento para em um curva morrer. Caixão não tem gaveta/ Tia Valdede

    ResponderExcluir
  5. É a pessoa já tem pressão para fazer a prova e ainda vem questões macabras? É jogo duro mesmo ou sai de lá aterrorizado ou se sentindo triste.

    ResponderExcluir
  6. kkkk excesso de vírgula, geralmente reclamam isto de mim. Ótimo texto!

    ResponderExcluir
  7. Para quem gosta de correr, ver uma rodovia tão livre assim é uma tentação ;)

    ResponderExcluir
  8. Olá, Marcelo! Seu excelente website foi selecionado para fazer parte da maior TROCA DE TRÁFEGO do momento (Swirl Traffic Exchange). Sim, é isso mesmo! Milhares de visitas para que outros países tomem conhecimento do seu maravilhoso trabalho. Swirl é fácil, agradável, significativo, não tem nenhum custo e ainda paga pra você participar. Como funciona? É simples:
    1º) Acesse Swirl através do link abaixo;
    http://trafficswirl.com?rid=12894
    2º) Faça a sua inscrição (New member registration) e aguarde o e-mail de confirmação.

    3º) Ative a sua conta, coloque o seu site (advertising – assign Credits), “surfe”(navegue) 25 páginas e pronto! Centenas ou milhares de visitas para você (depende de quantas páginas você surfar).
    Entenda: é uma troca de tráfego entre países. Tenho certeza que você vai gostar! Conquiste seguidores do mundo inteiro!Temos um chat onde todos compartilham informações. Represente o Brasil e obtenha sucesso! Faça-nos uma visitinha, ok?
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Olá ! Parabéns pelo seu blog ! Show de bola ! Adorei e vou participar !
    Quando puder visite o meu blog também.

    http://maosecrets.blogspot.com.br

    Foi criado para pessoas apaixonadas (não possui conteúdo adulto) e é livre para todos os públicos.
    Fica com Deus e um abração !

    ResponderExcluir