sábado, 19 de março de 2011

Homossexualidade: um direito ou um crime?

Lorena Brites
Na sociedade moderna quase tudo se torna obsoleto em menos de um mês, no mundo plural cheio de tendências em que vivemos atualmente, em pleno século XXI, é um disparate discussões tão retrógradas como a questão da homossexualidade.
Afinal ser homossexual é um direito pessoal ou um crime contra os demais membros da sociedade? Desde antes de Cristo já existiam homossexuais, a ciência explica que até os animais podem ter inclinações a homossexualidade, ainda assim persiste-se em apontar a homossexualidade como algo estranho, feio e às vezes pecaminoso.
Cerca de 20 países incluindo nosso vizinho hermano, Argentina, tem leis que asseguram os direitos dos homossexuais casarem (seja no civil ou no religioso) e alguns sobre adoção de crianças.
Na quinta-feira (24/02) o deputado Jean Wyllys do PSOL, fez seu primeiro discurso na câmara, causando burburinho entre os deputados ao anunciar que irá defender um Projeto de Emenda a Constituição (PEC) para reestruturar a Frente Parlamentar Mista pela Cidadania GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).
Jean Wyllys tem como forte aliada a senadora Marta Suplicy (PT-SP), na concepção do deputado, também jornalista e professor (ex-participante do Big Brother Brasil, 2005) “a união estável civil entre homossexuais não inflige a nenhum dogma das religiões, pois no religioso o casamento tem fundamentos diferentes dos impostos na união civil”. Dentre as muitas pretensões do deputado, estão um projeto de lei de criminalização da homofobia, e o projeto pedagógico Escola Sem Homofobia, no qual será distribuído para as escolas kits com um material acerca do assunto com o intuito de ser abordado em sala de aula pelos professores com os alunos. No entanto, para conquista de seus projetos o deputado Jean Wyllys terá de vencer seus inimigos no plenário, a bancada cristã e o capitão do exército Jair Bolsonaro, que são os mais contrários às propostas do deputado do PSOL.

22 comentários:

  1. sei la não gostei LOL

    http://xhdgamersx.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá Marcelo, tema difícil de comentar, mas vamos lá, sem preconceito.

    Ser homossexual não é crime, segue esse caminho quem quiser; homofobia sim, é crime e deve ser combatido pelo Estado. Direito de casamento entre pessoas do mesmo sexo entra em um âmbito mais profundo. Numa sociedade onde as leis não dão as mínimas para os conceitos religiosos da Palavra de Deus, pode-se aprovar qualquer coisa. Biblicamente, o homossexualismo é considerado, perante Deus, como perversão moral, pois segundo sua Palavra, ele fez homem e mulher para se unirem, tornando uma só carne.

    Bem, mas só que tem um porém, os homossexuais e simpatizantes não creem na Bíblia e desconsideram como sendo algo ultrapassado, retrógrado e homofóbico.

    Segundo, as igrejas que casam homossexuais e dão a "benção" não são as igrejas católicas, evangélicas e as demais igrejas tradicionais, geralmente são igrejas onde são formadas por homossexuais, as chamadas igrejas gay, onde os "pastores" são gays.

    Talvez, com o tempo, o Brasil até aprove leis para que os gays se casem, possam adotar crianças com mais liberdade, possam gozar de outros direitos inatos aos heterossexuais, mas uma coisa é certa, as igrejas tradicionais e a Palavra de Deus não mudará de acordo com a conveniência de uma minoria.

    Sou totalmente contra a homofobia, o Estado deve assegurar o direito de ir e vir e outras coisas.

    Abração.

    ResponderExcluir
  3. Temas desse tipo são realmente muito polêmicos. Acho impactante demais denominar como retrógrado, mas com certeza ainda gerarão comentários por muitas gerações. Apesar de se tornar mais comum e as pessoas terem mais facilidade em se aceitar e serem aceitas, como diz o texto desde antes de Cristo existe homossexualidade e eu completaria dizendo que ainda muitos anos à frente vai existir o preconceito, e não me refiro apenas ao preconceito contra os homossexuais, mas a todo o tipo de preconceito seja ele sexual, político, étnico ou religioso.
    Quando ao comentário do Paulo onde ele afirma "os homossexuais e simpatizantes não creem na Bíblia e desconsideram como sendo algo ultrapassado, retrógrado e homofóbico."
    Não acho que seja bem assim não Paulo, sou católica e conheço alguns homossexuais que professam a fé, creem na bíblia, frequentam a igreja e são bem aceitos no meio.
    Dentro do dogma da igreja só existem algumas limitações tanto para homossexuais como para outros casos, mas isso é assunto para outro post, rs.
    Homofobia a meu ver é um crime, assim como o nazismo, a xenofobia e coisas do tipo.
    Parabéns pelo blog!
    http://alebatist.blogspot.com
    SEguindo

    ResponderExcluir
  4. Retribuindo a visita para agradecer o comentário com conteúdo, coisa rara de acontecer!
    Quanto ao post acima, a homossexualidade é sem dúvida um assunto bastante polêmico, mas para mim com certeza ela é um direito, porque cada pessoa tem o direito de ser feliz e de ser quem realmente é. Igreja e estigmas sociais já causaram muito sofrimento, está na hora de revermos conceitos e definitivamente quebrar padrões.

    ResponderExcluir
  5. Esse assunto abordado é muito delicado, porém no meu ponto de vista é um direito de cada um e não um crime .. apesar de ser catolica e ter o conhecimento que minha religião assim como muitas outras não aceita a homossexualidade não posso virar as costas para a realidade como vc mesmo comentou no post a pratica homossexual acontece há muitos anos .. por que continuar com toda essa hipocresia e intolerancia ... o que há de errado em ser homossexual? eu respondo não há nada de errado ... eu não condeno o sexo entre pessoas do mesmo sexo, apenas condeno sexo promiscuo seja em uma relação homossexual ou hetero ..
    Eu considero muito valido a pratica de sexo e demosntração de amor deste que seja seguro.
    (Achei o blog de vcs em uma comunidade de divulgação e o considerei muito interessante vou segui-lo e divulgar ao meu modo toda vez que tiver um tema polemico como esse)
    Continuem assim ... esse blog tem futuro sem duvida mesmo ainda sendo estudantes posso afimar que são otimos jornalistas

    ResponderExcluir
  6. Oii..primeiro agradeço pelo sua visita ao meu blog..quanto ao post este é um assunto bem apimentado, não sei se devo dar minha opnião aqui..
    um abraço...

    http/papiando-adoidado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. É muito abordado esse assunto , é um tema de dois lados da moeda.Bom é complicado preconceito é algo aceitavel voce ter sua opiniao sobre tal assunto , agora discriminação não !O que eu acho ridiculo é duvidar da palavra de Deus, tentar fazer esse combate com a igreja catolica , até porque o que tá na biblia eu creio muito , mas creio antes em paz,amor paixão que jamais deve ser esquecido apesar de opção sexual ! Julgar , viver nessa polemica não leva a nada, o que resolve é as duas partes se respeitarem : )

    ResponderExcluir
  8. Não é nem direito e nem crime.
    Na minha opinião é uma opção sexual de cada um e que siga a vida em frente. Não vejo problema algum nisso e é uma discussão que muitos não respeitam as opiniões dos outros.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Oiee!
    Poxa... que assunto polêmico... cada um com sua opinião né? Eu não tenho preconceito, tenho amigos gays, mas confesso que tem certas "cenas" que ainda agridem meus olhos...

    Obrigada pela visita, volte sempre que kiser!

    BeijO*-*
    http://evesimplesassim.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Não é crime, acho que é um direito de escolha que cada pessoa faz.

    ResponderExcluir
  11. Isso não é doença, muito menos crime. A pessoa nasce com isso, e sou a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo, e até mesmo adotar uma criança. Claro que isso tem que ser algo que tem que ser adaptado aos pouco, por que algumas pessoas com 'pré conceitos' se assustam com isso.

    ResponderExcluir
  12. te seguindo!
    Me segui?
    http://meuespaco-bele.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Claro q a homossexualidade é um direito! Ninguém escolhe gostar de uma pessoa do mesmo sexo. As pessoas nascem assim. Algumas só demoram mais para se aceitar (QUANDO o fazem).

    ResponderExcluir
  14. Continuo agradecendo pelos comentários no meu blog, mudei um pouco o layout, o que vcs acharam, tá melhor?

    Abração pra vcs.

    ResponderExcluir
  15. Olá Marcelo
    muito bom seu post
    eu acho que cada um tem o direito de ser quem quiser e namorar quem quiser.
    ninguem tem nada com a vida de ninguem
    =]

    http://www.novalexandrianet.blogspot.com/
    passa la

    ResponderExcluir
  16. Acredito que a homossexualidade deveria ser encarada como a heterosexualidade.
    Mas vamos ser francos,. no Brasil há um grande preconceito contra esta classe.; que na maioria das vezes leva slogans taxativos. como sendo pervertidos e afins.
    Em contrapartida, homosexuais se sentido atacados em uma sociedade que não os inclui, apenas exclui,. as vezes são levados até mesmo a chamar a atenção das pessoas de forma mais forte, dizendo: Hei, eu estou aqui. utilizando apelos de cunho pessoal; que aumentam ainda mais esse preconceito.

    http://karinacasola.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Primeiramente parabéns por abordar esse tema. Em relação a homossexualidade, o que temos que lembrar é que é impossível que todos aceitem a homossexualidade. Aceitar tal orientação depende de muitos fatores como religião, cultura,educação, etc. Acredito que os homossexuais não desejam só ser aceitos, eles desejam principalmente serem respeitados. E cabe a nós, aceitando ou não a orientação deles, respeitá-los. Defendo que a vida é muito curta para ficarmos perdendo tempo com essas discussões tolas. Acredito que cada um de nós seremos muito mais felizes quando deixarmos essas picuinhas imbecis de lado.

    ResponderExcluir
  18. pra mim, tbm acho que naum eh um direito, nem um crime.

    o cara quer ser homosexsual q seja
    o cara tem homofobia que tenha

    o que naum pode eh nenhum dos dois ficar desrespeitando um ao outro

    piorou praticar a violência

    http://www.thetronics.com.br

    ResponderExcluir
  19. O Supremo Tribunal Federal – STF -, dia 5 de maio de 2011, decidiu por unanimidade reconhecer, juridicamente, a união estável homoafetiva. Assim, o STF reconheceu como legítimas e constitucionais decisões que já acontecem em dez estados brasileiros em 1ª e 2ª instâncias e em mais de vinte países. Decisão justa, que trouxe alegria aos defensores do respeito à orientação sexual homossexual. Declara-se assim o início do fim da hegemonia da moral heterossexual. Abre caminho para a afirmação à luz do dia das uniões estáveis entre homossexuais que até aqui pagavam um altíssimo preço pelas suas opções. Mas segmentos conservadores ficaram irritados e questionam o acerto da decisão do STF.
    Para a decisão, o STF se fundamentou em vários argumentos jurídicos, tais como: “A homossexualidade caracteriza a humanidade de uma pessoa. Não é crime. Então por que o homossexual não pode constituir uma família? Por força de duas questões que são abominadas por nossa Constituição: a intolerância e o preconceito.” (Ministro Luiz Fux).
    “O reconhecimento de uniões homoafetivas encontra seu fundamento em todos os dispositivos constitucionais que tratam da dignidade humana.” (Ministro Joaquim Barbosa).
    “Se o reconhecimento da entidade familiar depende apenas da opção livre e responsável de constituição de vida comum para promover a dignidade dos partícipes, regida pelo afeto existente entre eles, então não parece haver dúvida de que a Constituição Federal de 1988 permite seja a união homoafetiva admitida como tal." (Ministro Marco Aurélio).
    “Aqueles que fazem sua opção pela união homoafetiva não podem ser desigualados em sua cidadania. Ninguém pode ser de uma classe de cidadãos diferentes e inferiores, porque fez a escolha afetiva e sexual diferente da maioria." (Ministra Cármen Lúcia).
    "O Supremo restitui [aos homossexuais] o respeito que merecem, reconhece seus direitos, restaura a sua dignidade, afirma a sua identidade e restaura a sua liberdade." (Ministra Ellen Gracie).
    "É arbitrário e inaceitável qualquer estatuto que puna, exclua, discrimine ou fomente a intolerância, estimule o desrespeito e a desigualdade e as pessoas em razão de sua orientação sexual." (Ministro Celso de Mello).

    ResponderExcluir